segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Tratamentos para Queda de Cabelo em Mulheres


Calvície na mulher


A calvície é devido à herança genética, e é muito mais bem aceita entre os homens do que às mulheres, pois boa parte deles raspa os cabelos que restam e se adapta à doença de um modo menos traumático. Já para as mulheres, o impacto psíquico é muito maior, e pode abalar profundamente a autoestima.

A calvície feminina pode afetar diferentes partes da cabeça, contudo, o mais comum é na parte central. Com o passar do tempo, o couro cabeludo fica mais à mostra, e é frequente encontrar cabelos espalhados no banco do carro, banheiro, e diversos outros lugares da casa.



Ocasionalmente, o volume de cabelo perdido pode não ser muito visível. Nessas situações, a percepção recai sobre o formato dos fios, que ficam cada vez mais finos e claros – em virtude da diminuição da concentração de pigmento.

Causas da queda cabelo em mulheres


Distúrbios alimentares


A queda de cabelo pode ser causada por distúrbios alimentares, como déficit de ferro, e de vitaminas B12 e B7 (biotina).

Alterações metabólicas


Existem também alterações metabólicas, tais como as da glândula tireoide, que podem culminar em hipotireoidismo ou hipertireoidismo.

Diabetes e uso de determinados medicamentos


Outros fatores que podem provocar a queda capilar são o diabetes e o uso de determinados medicamentos, como os antidepressivos.

Alterações hormonais


Ovários policísticos e oscilações hormonais também costumam redundar em perda capilar. No pós-parto e na menopausa a mulher fica mais propensa à queda de cabelo, que embora é efêmera.

Estresse


Na mulher, a queda capilar pode estar associada a fases específicas da vida e ser intensificada pelo estresse. O estado emocional da paciente se reflete nos fios, tornando-os ainda mais frágeis.

Dermatite seborreica


Embora a caspa não atue como um agente causador da queda de cabelo, ela também pode favorecê-la.

Cirurgia bariátrica


A cirurgia bariátrica também costuma provocar queda de cabelo. Neste caso, ocorre um déficit de absorção dos nutrientes, como ferro e demais minerais, e consequentemente o cabelo é uma das partes afetadas, apresentando enfraquecimento e queda em um longo prazo.

Como tratar a queda de cabelo em mulheres


Antes de se submeter a qualquer tipo de tratamento para queda capilar, é recomendável investigar previamente as origens do transtorno, cuja detecção pode ocorrer por meio de exames de sangue, anamnese e análise do histórico médico familiar do paciente.

Finasterida


Ao realizar o tratamento em casa, o paciente deve repor determinados nutrientes, como ferro, zinco, e vitaminas.

Apesar de não haver tanta comprovação científica dos efeitos da finasterida nas mulheres, ela pode proporcionar muitos benefícios, porém, não pode ser utilizada pelas que estejam em idade fértil. Logo é destinada às que estão na menopausa, ou as histerectomizadas, isto é, que não mais engravidarão. Esse cuidado deve ser tomado pelo fato da droga atuar como um antiandrogênico, podendo feminilizar o feto masculino. A finasterida também está disponível na versão tópica.

Minoxidil


Outro produto tópico é o minoxidil, um excelente vasodilatador. Originalmente ele destinava-se ao tratamento da hipertensão arterial. No entanto, ao se comprovar que a droga também promovia o crescimento de pelos no corpo, ela passou a ser usada topicamente com esse objetivo, nas concentrações de 2% e 5%. Os resultados proporcionados por ela podem ser amplamente satisfatórios.

Microagulhas


Um dos aparelhos mais eficazes no tratamento da calvície feminina possui um rolo composto de 250 a 500 microagulhas com tamanhos variados, indo de 0,25 até 3 mm – a partir de 0,75 mm o equipamento só pode ser usado por profissionais da área médica, já as pontas com 0,25 mm, por exemplo, podem ser utilizadas em casa pelo próprio paciente.

O intuito é aumentar o poder de penetração de produtos, como cremes. Antes de utilizá-lo, é necessário aplicar um anestésico para proporcionar maior conforto ao paciente, uma vez que as agulhas podem provocar certo incômodo.

O tratamento é benéfico para tratar qualquer uma das causas da queda de cabelo, porém, cada uma reúne características específicas, as quais devem ser investigadas separadamente.

As microagulhas surgem como um método complementar à terapia básica, que deve ser realizada em consultório, enquanto que em casa, as microagulhas podem dar continuidade ao processo.

É importante que não haja demasiada força na aplicação das microagulhas, o procedimento deve ter como enfoque um leve rolamento sobre as áreas de rarefação capilar do couro cabeludo.

Por meio de microfuros efetuados no couro cabeludo, o poder de penetração dos medicamentos é ampliado em torno de 80%, potencializando expressivamente a absorção dos princípios ativos e proporcionando efeito benéfico sobre o bulbo capilar.

Além disso, o método das agulhas causa uma inflamação proposital na região de tratamento, que por sua vez determina a ocorrência da quimiotaxia. Posteriormente, o organismo libera substâncias para o local com o intuito de combater o processo inflamatório, e essa ação acarreta aumento da oxigenação e dilatação dos vasos capilares. Isso aperfeiçoa a função desempenhada pelo folículo piloso.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.