sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Cosmética no Brasil


Cosmecêuticos


O Brasil é um grande consumidor de produtos cosméticos, sejam para pele, cabelo e/ou outras partes do corpo.

No passado, os cosméticos eram indicados apenas para realçar a beleza ou para encobrir o que não era considerado tão belo, porém, hoje, a indústria da beleza e a de cosméticos além de objetivarem embelezar o consumidor, também dispõem de cosmecêuticos, que podem auxiliar de forma efetiva nos tratamentos de saúde.

Há alguns anos, existiam muitos mitos que faziam com que homens não procurassem por procedimentos estéticos. Atualmente, as mulheres estão levando os homens aos consultórios, e, ainda que eles sejam minoria, o número é crescente. Desde a adolescência, quando surge acne, os homens apresentam preocupação com a aparência.

A beleza


A beleza pode ser entendida como um equilíbrio do exterior com o interior de cada um, assim, deve-se sempre tentar aliá-la à saúde. Existe um ditado popular que diz “você é o que come”, isso de fato é verdade, assim, além da aparência externa, deve-se buscar o equilíbrio fisiológico para que isso se reflita positivamente, por exemplo, na pele e no cabelo.

Os gregos antigos, ao se referirem à beleza, possuíam uma expressão interessante: kalos kai agathos, que significa o belo (ou seja, aquele que tem constituição física atraente) e o bom (bom cidadão, bom guerreiro etc) ao mesmo tempo.

A própria cultura oriental também prega a existência dessa harmonia. O belo é a ausência de conflito entre as partes, algo difícil de se atingir, uma vez que muitos realizam diversos procedimentos estéticos, e mesmo assim nunca se satisfazem.

Beleza e autoestima


De modo geral, tanto homens quanto mulheres se sentem melhor estando mais bonitos e mais bem vestidos, isso contribui para a autoestima, que é algo muito importante, pois se o indivíduo tem baixa dela, poderá não estar feliz e até mesmo ficar depressivo. Enquanto que, se ele for bem resolvido consigo mesmo e com o corpo, teoricamente terá maiores chances de ser feliz. Além disso, a constante busca pela melhoria na estética, seja por meio de academias ou mesmo de cirurgias plásticas, tem contribuído bastante para elevar a autoestima.

Por outro lado, atualmente existem indivíduos que, apesar de belos e com corpos bonitos, não têm tempo para si, muito por conta da rotina atribulada do dia a dia, e isso pode gerar infelicidade. O equilíbrio emocional e psicológico é essencial nesse contexto, e é preciso aceitar eventuais imperfeições corporais e não transformá-las em algo de extrema importância em nossas vidas.

O número de pessoas que apresentam quadros depressivos cresce cada vez mais. Muitos ainda que bonitos, não se enxergam assim. Se não houver equilíbrio entre a parte fisiológica e a psicológica, é difícil atingir a felicidade.

Terapias alternativas


Atualmente, na área estética existe a acupuntura – que comprovadamente favorece a liberação de endorfina –, muito utilizada para atingir esse reequilíbrio, além do que tem se observado um crescimento bastante grande de terapias alternativas na busca por esse equilíbrio, como shiatsu, yoga, cromoterapia, aromaterapia etc. São terapias orientais, milenares, e que estão vindo para o ocidente com toda força. O governo federal brasileiro, inclusive, percebeu a importância desse fenômeno e atualmente contempla a acupuntura na lista de seus tratamentos de saúde.



Também há outras terapias similares, como a risoterapia e a terapia do abraço, em que o contato físico contribui para o bem estar da pessoa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.